Autonomia e Solidariedade em Comunidades e Territórios

Projetos em curso


OUTogether – promoting children’s autonomy on alternative care (2018 a 2020)

O projeto visa melhorar o acompanhamento das crianças e jovens em regime de acolhimento residencial e familiar, em três Estados europeus (Portugal, Bulgária e Croácia), nomeadamente através do desenvolvimento/aperfeiçoamento de mecanismos de apoio à autonomia destas crianças e jovens.Para o efeito, foram realizadas:

  1. ações de formação e capacitação de profissional;
  2. constituição de grupos nacionais de discussão, compostos por diversos atores-chave, para a implementação de mecanismos de apoio aos processos de autonomia de crianças e jovens;
  3. a criação de serviços de apoio a jovens “pós-institucionalizados”.Financiamento: Comissão Europeia, linha de financiameto Rights, Equality and Citizenship, subordinada ao tópico “Capacity-buil-ding in the area of rights of the child”.

 Promoting inclusion to combat early school leaving (PICELS) – (2019 a 2021)

PROJECT NUMBER – 2019-1-ES01-KA201-065362PICELS é um projeto Erasmus + que visa promover pedagogias e práticas interculturais inclusivas para o envolvimento dos alunos tendo em vista reduzir a percentagem de abandono escolar precoce para menos de 10% até 2020. De entre os objetivos, destaca-se:1) Mapear e fornecer uma seleção de práticas eficaes de educação intercultural / inclusiva realizadas na UE para combater o abandono escolar precoce de alunos em risco de exclusão social.2) Desenvolver, testar e propor um sistema de indicadores para identificar páticas interculturais / inclusivas eficaes.3) Desenhar e implementar um programa sistemático de treinamento de professores que permita aos professores empregar e desenvolver essas práticas interculturais / inclusivas.4) Divulgar um conjunto de práticas interculturais / educacionais eficaes nas escolas de toda a Europa, bem como o sistema de indicadores para que os professores possam diagnosticar as suas próprias práticas, partilhando esses indicadores com instituições internacionais e Ministérios da Educação.


Autonomização de Vida de Jovens Institucionalizados: Direito de Participação, Modelos de Intervenção

Descrição: O projeto pretende compreender os processos de construção de autonomia de jovens em risco, a partir dos apartamentos de autonomia onde se inserem e onde se trabalham diferentes dimensões consideradas essenciais à saída das medidas de proteção. Para esse efeito, diferentes instituições socioeducativas desenham projetos de vida com os jovens, articulando essas dimensões a partir de modelos de intervenção específicos que pretendem garantir que, à saída do sistema de proteção, os jovens sejam capazes de viver de modo autónomo a partir de um projeto coerente. Assim, torna-se fundamental compreender o modo como esses processos se organizam, as suas insuficiências e potencialidades e os modos como os jovens participam na definição do seu próprio projeto de vida. Partindo da análise das respostas existentes e dos modelos preconizados, o projeto aprofundará os modos de construção dessas respostas, contribuindo para a construção de modelos respeitadores dos direitos dos jovens.

Objetivos: compreender o modo como os processos de autonomização  se organizam, as suas insuficiências e potencialidades e os modos como os jovens participam na definição do seu próprio projeto de vida.

Equipa: Gabriela Trevisan, Florbela Samagaio, José Luís Gonçalves, Júlio Sousa
Investigadores colaboradores: Inês Carvalho, Igor Magalhães, Celeste Ferreira
Instituições cooperantes: ASAS de Santo Tirso, CLDS+ Póvoa de Varzim, CPCJ de Porto Oriental


Projetos em Preparação e a Iniciar em 2017


Projetos de Promoção de Vida Independente de População Deficiente (em colaboração com o Departamento de Educação Especial da ESEPF)

Equipa: Gabriela Trevisan (IP)
Investigadores colaboradores: Fábio Ribeiro, Sara Barrote


Intervenção Socioeducativa nos processos de envelhecimento

Equipa: Florbela Samagaio, Gabriela Trevisan
Investigadores colaboradores: David Cunha, Maria Soares, Márcia Rainha


This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.